Resenha: A mediadora - A terra das sombras de Meg Cabbot

22 setembro 2020

Confesso que só comecei a ler esse livro por indicação no booktt (twitter). Como eu assisti a série Julie and the phantoms da netflix e fiquei totalmente apaixonada decidi aceitar a indicação porque é um livro que traz fantasma e um possível amor entre uma corpórea e um fantasma. O livro é rápido de ler e tem poucas páginas além de recentemente ter ganhado uma cara nova, com direito a capa dura. A saga conta com 7 livros que não sei se lerei todos porque tenho um pilha de livros novos que comprei e outros na lista para ler. 



Primeiro a gente é apresentado ao novo lugar que a Suzannah chega, ela viaja para a Califórnia porque a mãe casou de novo e é lá que elas vão viver. Logo de cara a autora dá muitos detalhes e muitas descrições o que me incomodou um pouco, mas para quem ama descrição timtim por timtim vai amar. Suze ganhou de brinde 3 irmãos ao qual ela apelidou de: dunga, soneca e mestre. Indo para sua nova casa ela descobre que vai para uma escola que foi construída tem 300 anos e ela odeia lugares antigos (porque geralmente tem muitos fantasmas), mas descobre que é pior porque a casa em que vai morar foi construída em 1849.

Quando ela chega na sua nova casa ela fica relutante em entrar, mas precisa conhecer seu quarto, ao qual sua mãe e padastro decoraram e escolheram. Aliás o quarto tem a melhor vista e ainda um banco na janela (meu sonho gritos internos), mas quando ela entra já vê logo de cara um sujeito espreitando perto da janela. 

 “Talvez tudo dê certo.. Até que me virei para a janela e vi que alguém já estava aboletado no assento que o Andy fizera com tanto carinho.”

O primeiro encontro dela com Jesse, o fantasma gato, não vai ser tão positivo assim, além dela mostrar pra ele que estava o vendo ali ela discute com ele e ainda segura a mão dele com força. Ta aí uma novidade ela não só vê, fala, ela também pode tocar neles o que é bizarro. O desenrolar da  história vemos Suze tentando expulsar um fantasma de uma menina que se matou e quer que o namorado se junte a ela, tentando matá-lo na escola.  Além disso vemos como Jesse quer ajudar ela no lance de mediadora dela e que o padre da escola também é mediador a anos tenta ensinar a ela que não se resolve tudo na porrada quando o assunto é fantasmas. 

“..., mas aquele cara... caramba, ele devia ter sido alguma coisa quando vivo, pois ali estava ele morto e eu já estava querendo adivinhar como eram as coisas por baixo da camisa branca que usava”


SINOPSE: A terra das sombras chega com design de capa e miolo completamente renovados! Suzannah é uma adolescente igual a todas as outras – ou quase. Há apenas um pequeno detalhe: ela consegue ver fantasmas. Sua missão é ajudar as almas penadas a descansarem em paz. Mas como explicar à mãe ou aos professores que suas travessuras noturnas foram provocadas por... Assombrações? Quando sua mãe se casa pela segunda vez e elas precisam se mudar para a ensolarada Califórnia, Suze passa a acreditar que as coisas vão melhorar. Mas ao chegar lá, Suzannah percebe que a nova família mora em uma casa muito antiga. E, é claro, assombrada. Só que por um fantasma bonitão, que nada faz para assustá-la, muito pelo contrário.

- “No final das contas, sou uma adolescente americana perfeitamente normal e comum. Só que eu falo com os mortos . Talvez não devesse dizer assim. Talvez devesse dizer que os mortos é que falam comigo.”


Achei o livro bom, não é uma obra prima é o primeiro livro e eu fiquei curiosa para saber mais sobre o Jesse o fantasma, como ele morreu, como ele vai interferir na vida da Suze e essas coisas. Eu dou 3 estrelas porque me incomodou muito tanta descrição, principalmente pelo fato dela falar tanto das palmeiras e porque achei fraco. O bônus é que como a autora segurou o mistério sobre o fantasma me fez acabar ele rápido e me prender ao livro. A Suze é uma garota nada clichê de livro porque ela se acha forte, insuperável, acha que resolvi tudo sozinha e tem uma puta autoestima elevada. Para quem quiser ler acredito que vale mais a pena ler os outros pra descobrir mais esse é só uma introdução mesmo.  






9 comentários:

  1. Oi.
    Não conhecia o livro e não sabia que eram 7 livros na coleção, espero que leia os outros devagar mesmo tendo livros novos para ler.
    Nos outros livros as palmeiras devem significar alguma coisa já que foi dito ou abordado muitas vezes.
    Beijos.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Van não tem nada de significativo não haha.
      Vou ler sim os outros vou tentar ir incluindo entre os que tenho pra ler.
      As palmeiras é porque é a Califórnia e ela era de NY então ela fica abismada com tanta Palmeira.
      Beijos!

      Excluir
  2. Confesso que também não sou fã de livros cheios de descrições, prefiro que a minha imaginação construa os cenários sozinha, haha.
    Não sei se eu leria esse livro por que o sobrenatural, como fantasmas, não me chama a atenção, mas eu achei bem legal o fato da protagonista fugir do clichê.
    E haja Palmeiras né amiga, é a Califórnia!! Haha.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também sou assim só uns detalhes pra eu poder criar o resto haha.
      Eu amo fantasia, então já viu né?! Li mesmo por ter fantasma haha
      Sim é bacana que ela não aquela personagem sonsa que não fala com os outros ou é apagada. haha
      Haja amiga toda hora ela se impressiona com as benditas palmeiras haha
      Beijos!

      Excluir
  3. Legal, esse eu nunca li, mas já acho a edição muito bonita. Quem sabe em breve eu leia.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia esse livro, mas fiquei bem interessada em ler. A história parece gerar curiosidade.
    A Chata de Batom

    ResponderExcluir
  5. Amei a resenha. Sempre quis ler essa série e nunca comecei. Vou dar uma chance depois.
    Socorro, descrição demais é horrível. Odeio quando o escritor acha que vai ser bacana descrever sei lá, uma mesa por duas páginas.
    beijos
    https://www.dearlytay.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oie!
    Já ouvi falar no livro, mas nunca parei para ver realmente do que se tratava e achei interessante! Tenho lido muito Meg Cabot esse ano e a escrita dela prende demais a gente haha. Acho que não teria problemas com as descrições :D Adorei a resenha!

    Estante Bibliográfica

    ResponderExcluir
  7. Oi Pâm, a coleção é grande hein? Sete livros. Eu não tenho muita paciência para descrição demais, mas quando é de lugares eu até gosto porque eu me sinto meio que viajando e passeando pelos lugares descritos.
    beijos
    Chris


    Inventando com a Mamãe / Instagram  / Facebook / Pinterest

    ResponderExcluir

- Seja bem vindo(a)
- Deixe seu comentário e não esqueça de marcar a opção notifique-me para ser notificado(a) quando eu responder
- Os comentários precisam ser aceitos porque assim posso ser notificada de novos comentários em posts antigos

DICAS DE BLOGUEIRA
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL